Reserva do Itamaracá

Separe ambientes sem usar paredes

Ambientes pequenos e integrados são cada vez mais comuns nos projetos arquitetônicos. Salas, cozinha e quarto ocupando o mesmo espaço se tornam muitas vezes um problema na hora de decorar. Como separar a sala de jantar da sala de estar? Ou ainda, como dividir a sala do quarto em apartamentos que possuem todos os ambientes conjugados?
Para o arquiteto Ricardo Caminada, a saída muitas vezes é setorizar os ambientes de forma que cada um tenha sua função definida na residência. Para que isso se torne efetivo, o arquiteto levanta alguns pontos importantes antes de escolher a melhor solução. “É necessário refletir em maneiras que não interfiram na luz e na circulação da casa”, explica.
A arquiteta e urbanista Carla Kiss também acredita ser primordial verificar a função dos ambientes antes de decidir pela decoração ideal, e cita algumas soluções. “A barreira pode ser física, com móveis como aparadores ou sofás, ou apenas com diferenças de materiais, pisos, tapetes ou as cores das paredes, por exemplo”, comenta.
Para dividir um ambiente sem precisar levantar uma parede, o que daria a impressão de um local menor ainda, é preciso usar a criatividade e o bom senso. “É fundamental escolher o recurso que seja prático e não modifique a dinâmica do local”, enfatiza Ricardo.
A imagem acima mostra um projeto criado por Ricardo Caminada que separa a sala de jantar da sala de visitas com uma cortina de fios de cobre. “Essa forma de divisão fica sutil e possibilita maior interação entre os cômodos”, aponta.
A foto acima mostra o projeto de Carla Kiss para um loft de um jovem empresário. “Como tínhamos praticamente todas as áreas do espaço integrados em uma só, precisei estruturar duas áreas com funções diferentes sem diminuir o espaço que já era pequeno”, relata a arquiteta.
A saída encontrada foi fazer uma lareira em mármore Grigio e utilizar a parte de cima para a TV, que gira para os dois ambientes, possibilitando que ela seja assistida tanto da sala como do quarto.
A foto acima mostra o projeto de Carla Kiss para um loft de um jovem empresário. “Como tínhamos praticamente todas as áreas do espaço integrados em uma só, precisei estruturar duas áreas com funções diferentes sem diminuir o espaço que já era pequeno”, relata a arquiteta.
Halls de entrada normalmente são espaços pequenos e precisam ser diferenciados do resto da casa. Acima, Carla Kiss propôs um vidro com escultura feita sob medida pelo artista plástico argentino Alfi Viverne para dividir o hall da área social. “Uma parede ia deixar o ambiente muito escuro, então criamos essa divisória que é transparente. Os pisos diferenciados também destacam que são ambientes distintos”, afirma a arquiteta.
No projeto ao lado, também de autoria de Carla, a proposta era dividir os ambientes da área social sem o uso de barreiras físicas. “Para isso, trabalhamos com diferentes materiais que mesclados criaram os diferentes ambientes. O hall do elevador possui piso em travertino romano bruto e paredes mais escuras, contrastando com o restante da sala, que possui piso com brilho e paredes mais claras”, completa.
Fonte: uol.com.br