Reserva do Itamaracá

Tendências no mercado imobiliário pós-covid-19

Tendências no mercado imobiliário pós-covid-19O mercado de imóveis sofreu uma reviravolta neste ano. O isolamento social provocado pela pandemia moldou novos estilos de vida que, aliados à transformação digital, estão originando novas formas de morar, investir e comprar imóveis. E boa parte delas chegaram para ficar.

Por isso, o público passou a exigir imóveis diferentes, com características antes pouco valorizadas. Esses novos desejos começaram a ser notados já nos primeiros meses da pandemia. A julgar pelo comportamento do público e por pesquisas no setor, essas novas demandas devem se consolidar no mercado de imóveis daqui para frente. Leia a seguir algumas delas:

1. Saída dos grandes centros urbanos e valorização do interior

Morar em cidades menores, mais seguras e mais tranquilas é uma tendência facilmente constatada durante estes meses de pandemia. A procura por imóveis no interior, por parte de moradores de capitais, como São Paulo, foi claramente notada. A facilidade de trabalhar em casa, beneficiada pelo avanço das tecnologias digitais, tem acelerado a busca por imóveis em cidades com mais qualidade de vida. Em um momento em que muitos moradores da capital estão descobrindo o interior, esse movimento pode se tornar uma nova rotina daqui em diante.

2. Apartamentos maiores e mais confortáveis

Com mais pessoas passando mais tempo em casa – seja para trabalhar home office, seja para desfrutar de momentos mais agradáveis em família –, a demanda por imóveis maiores e com mais conforto aumentou. Muita gente trocou o aluguel de um imóvel menor por outro com mais espaço. Na medida em que deve se elevar a quantidade de pessoas trabalhando home office, é bastante provável que o desejo por apartamentos mais amplos se consolide desde já.

3. Bairros mais tranquilos e longe da agitação

Com a facilidade de trabalhar em casa, e com uma provável redução da quantidade de deslocamentos até o local de trabalho, morar perto do trabalho está deixando de ser uma necessidade imprescindível. Com isso, a procura por imóveis maiores em bairros mais calmos e afastados da aglomeração urbana, ganhou força. Muita gente está abrindo mão dos bairros mais agitados e optando por regiões mais calmas e com mais áreas verdes. Condomínios mais amplos vêm registrando uma procura mais intensa.

4. Imóveis com mais espaço para trabalhar e para o lazer

Durante a pandemia, aumentou a procura por imóveis que oferecem mais espaço e mais comodidades. Ambientes para home office, ou para montar um home theater, por exemplo, passaram a ser mais desejados. Também subiu a procura com imóveis com cozinhas maiores (local que muitas famílias usam para se reunir ou cozinhar juntos), com espaços gourmet e boas varandas. Como a nova tendência é passar mais tempo em casa, ambientes com esses atrativos ganharam popularidade, o que deve se manter nos próximos meses.

5. Condomínios com coworking e áreas verdes

Não é de hoje que os novos condomínios começaram a oferecer espaços comuns para escritórios de coworking. Com a pandemia, essa tendência tem tudo para se consolidar ainda mais. Além disso, durante o isolamento social, muita gente descobriu as vantagens de morar em condomínios com mais espaços verdes e mais locais para caminhar e se exercitar, sem sair de dentro dele. Isso fez com que muitos trocassem seus apartamentos em bairros de grande adensamento por casas em condomínios mais afastados, mas com muito mais opções de lazer. E este é outro movimento que pode se consolidar nos períodos pós-pandemia.

Descubra imóveis com essas características mais desejadas!

Se você deseja encontrar um imóvel mais confortável e com mais opções de lazer e mais qualidade de vida, conte com o total apoio da Criar Imóveis. Com a nossa experiência no mercado, estamos prontos para lhe prestar uma assessoria completa sobre as melhores opções de imóveis em Campinas e região. Estamos à sua disposição!