Reserva do Itamaracá

Novo conceito para reaproveitar material e resíduos

Reúso do que seria jogado fora reduz custo e danos ao ambiente
Rio – Esta cada vez mais comum, nos projetos de decoração, o uso de peças que seriam descartadas em objetos e móveis para deixar os ambientes mais harmoniosos e sem prejudicar o meio ambiente. Além disso, custos e quantidade de material usado no processo são menores.
O nome, em inglês, é complicado: upcycling. Mas o conceito é simples e muito útil: trata-se do ato de transformar resíduos ou produtos descartáveis em novas peças práticas e de qualidade sem a utilização de processos químicos com seus efeitos nocivos à saúde e ao ambiente.
Na casa projetada pela arquiteta Flávia Soares, toda a madeira utilizada é de demolição | Foto: Divulgação
Segundo a arquiteta Flávia Soares, o upcycling tem crescido e ganhado a aceitação do mercado. Ela explica que, diferentemente da reciclagem tradicional, que primeiro destrói o material para depois convertê-lo em algo novo, nesse processo aquilo que foi considerado lixo é usado na sua forma original, e apenas sua utilidade é substituída. “Ou seja, a prática do upclycling confere mais valor aos produtos antigos”, diz a arquiteta.
O objetivo da transformação é evitar o desperdício de material potencialmente útil e reduzir o consumo de novas matérias-primas na criação de novos produtos. Por consequência, a adoção desse procedimento contribui para menor poluição e de emissão de gases que aumentam efeito estufa e para a redução do consumo de energia.
Flávia diz que essa prática é capaz de transformar o velho em novo sem a utilização de processos químicos. E que profissionais das áreas de arquitetura e de decoração têm utilizado o upcycling em seus projetos. “Eles dão nova roupagem ao velho, criando designs inovadores e com estilo”, explica a arquiteta.
Fonte: odia.com.br